quinta-feira, 28 de maio de 2020

NOTA: COVID-19 e ODONTOLOGIA

Alguns pacientes entraram em contato comigo nos últimos dias para marcar consulta, nos primeiros dias após a nota do Conselho Regional de Odontologia alertar sobre os perigos e indicar que o mais sábio seria atender urgências e emergências as consultas foram desmarcadas e passei a atender consultas onde os pacientes realmente possuíam alguma queixa de dor.

Algumas medidas foram tomadas no atendimento, hábitos que eu já possuía de desinfecção de materiais e instrumentais foram redobrados. Mas por incrível que pareça, a quantidade de procura de consultas só aumentou.

Venho por meio desta nota esclarecer motivo da minha decisão em suspender o atendimento no consultório até a normalização ou melhor adequação do consultório à nova realidade.

  • equipamentos de proteção individual estão acabando, e os que já tenho não seriam capazes de garantir minha proteção, fora que os fornecedores que compro não possuem esses materiais por falta de estoque;
  • mesmo com todos os cuidados, nós profissionais, estamos com as mãos amarradas ao ter que garantir a segurança do paciente de que ele não vai ser contaminado. Estudos garantem que uma sala bem descontaminada deveria passar pelo menos 24 horas entre um atendimento e outro;
  • preocupação com a minha saúde e dos meus parentes, possuo rinite e vez ou outra apresento sintomas de uma gripe, não tenho como garantir se é apenas rinite. Meus pais são do grupo de risco, tanto pela idade como com as comorbidades.

Os casos em nossa cidade vem aumentando, mas infelizmente a realidade é, não sabemos quem está infectado, não há testes suficientes para sabermos. As pessoas estão sendo diagnosticadas apenas quando apresentam sinais, qualquer um por até 14 dias pode estar espalhando o vírus sem sentir nada.

Espero que compreendam minha preocupação, e que dentro em breve nossos atendimentos possam retornar. Mas durante esse período, vamos nos cuidar e #FicarEmCasa!

Fonte

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Conheça a auriculoterapia

O que é auriculoterapia? 
É um tratamento complementar baseado na medicina tradicional chinesa, utiliza a orelha como microssistema para potencializar tratamentos, tratar e até diagnosticar doenças. O mais legal é que muitas vezes os pacientes diminuem a quantidade de medicação ingerida por causa desse tratamento*.     

Para quem é indicado?
Todo mundo! 
Algumas indicações:
• dores;
• acne;
• estresse e ansiedade;
• falta de sono;
• perda de peso e controle da fome. 

Dói? 
Sim e não. Normalmente utilizo esferas ou sementes, o uso de agulhas tem suas indicações ou pode ser escolhido pelo paciente. Normalmente a dor sentida é apenas quando é estimulado o ponto da orelha que representa o problema. Em poucos dias o incômodo praticamente some. 

É realmente eficaz? 
Sim, existem diversos estudos científicos nacionais e internacionais que comprovam sua eficácia. Até mesmo em diversas cidades no Brasil o SUS capacita profissionais da rede pública e disponibiliza tratamento para diversos pacientes.

Quanto custa? 
Nesse mês de janeiro você pode fazer uma consulta gratuita. As sessões com o uso de cristais e sementes custam apenas R$15,00, você pode fechar um pacote de 10 sessões por R$150,00 e dividir em 10x no cartão. Tem alguma dúvida? Só perguntar.

*IMPORTANTE:
Lembrando que a auriculoterapia é um tratamento complementar, ela não substitui tratamentos médicos e medicações, ela apenas potencializa o tratamento que já ocorre, em alguns casos a auriculoterapia solucionará seu problema sozinha, mas nunca deixe de seguir as recomendações
médicas.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Por que fazer uma consulta preventiva?

Muitos de nós temos o hábito de ignorar o ditado "melhor prevenir que remediar".
Infelizmente muitos pacientes passam meses, anos ou até décadas entre as consultas.

Mas por que você deve fazer consultas preventivas se não tem problemas bucais?

Muitos dos problemas bucais só são visíveis após um bom exame clínico e radiografias, além disso nas consultas preventivas podemos identificar lesões e pequenas alterações que podem ser tratadas logo em seus estágios iniciais, evitando um tratamento maior, com maior custo e gasto de tempo.

Um exemplo:
Talvez aquela pequena restauração que você fez a alguns anos esteja infiltrada, com o passar do tempo se ela não for trocada será necessário fazer um canal, e se o dente quebrou? Talvez uma extração. Em seguida uma prótese ou implante.
Mas tudo isso poderia ter sido resolvido com uma visita preventiva.

Não pense que esse tipo de consulta é perda de tempo, você está cuidando da sua saúde e evitando muitos problemas no futuro. Talvez a consulta rápida de 30 minutos evite no futuro: dores, visitas constantes ao dentista e gastos elevados com procedimentos.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Quando deve ser a primeira consulta?

Esta é uma pergunta feita por muitas mães e pais, e a resposta varia muito de acordo com os profissionais, por quê?


Tudo dependerá da mãe e do bebê, caso a mãe tenha recebido orientações durante a gestação, ela saberá higienizar a boca do bebê desde antes o primeiro dente nascer. Caso contrário, uma primeira visita preventiva e com caráter educativo será muito importante para evitar lesões e a má higiene.

Mas o que 100% dos dentistas concordam é que após o primeiro dentinho a criança deve fazer a visita ao dentista para receber o devido cuidado o mais breve possível.

É muito importante que mãe e bebê saibam a importância da higienização oral, muitas pessoas acreditam que "dentes de leite" tem importância menor, mas eles serão muito importantes no desenvolvimento dos ossos da face, musculatura e dos dentes permanentes.

Então, o mais breve possível, que tal fazer uma visitinha ao dentista?

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Qual o melhor enxaguante bucal?

Muitas pessoas possuem dúvidas sobre o melhor tipo de enxaguante bucal, como usar e outras questões a respeito desse produto. Você pode não saber, mas provavelmente poderá estar gastando dinheiro em vão ou causando até danos a sua boca.

Não vamos falar aqui sobre cada tipo de enxaguante disponível no mercado, mas sim características de produtos que você pode utilizar.

Acima de tudo, qualquer enxaguante bucal assim como qualquer remédio deve ser prescrito por um profissional que o conhece, então o dentista deve indicar qual produto utilizar, existem fórmulas específicas para uso pós cirurgia ou controle no tratamento de doenças da gengiva, também existem produtos que possuem uma certa quantidade de flúor, outros são indicados depois de certos procedimentos estéticos e que precisam de uma "ajudinha" para controle da placa bacteriana.

Mas a questão é: Qual o melhor enxaguante bucal? Se você leu o parágrafo anteyrior, conseguiu perceber que existem diversos tipos de fórmulas deste produto, então não podemos dizer que o produto X é o melhor tipo sem conhecer a necessidade do paciente, um exemplo disso são os enxaguantes com Digluco
nato de Clorexidina à 0,12%, normalmente sua indicação é para procedimentos mais invasivos, na maioria das vezes cirúrgicos, quando utilizado em excesso pode causar manchas nos dentes, descamação da boca e até mesmo perca temporária do paladar.

Enxaguantes que possuem álcool em sua fórmula devem ser evitados, aquela "ardência" causada por esses enxaguantes não deve ser entendida como limpeza. Além disso, outros enxaguantes que não possuem álcool mas promovem "hálito refrescante" não estão fazendo nada mais do que lhe dando apenas uma sensação, nada mais que isso, não há benefícios por causa dessa sensação.

Em resumo, enxaguantes só devem ser utilizados com indicação de um dentista, as vezes você pode estar utilizando um produto que não está lhe trazendo nenhum benefício, ele é apenas uma das opções  extras para auxílio da higiene bucal, mas não deve ser encarado como item básico, como a escova, fio e creme dental.