sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Conheça a auriculoterapia

O que é auriculoterapia? 
É um tratamento complementar baseado na medicina tradicional chinesa, utiliza a orelha como microssistema para potencializar tratamentos, tratar e até diagnosticar doenças. O mais legal é que muitas vezes os pacientes diminuem a quantidade de medicação ingerida por causa desse tratamento*.     

Para quem é indicado?
Todo mundo! 
Algumas indicações:
• dores;
• acne;
• estresse e ansiedade;
• falta de sono;
• perda de peso e controle da fome. 

Dói? 
Sim e não. Normalmente utilizo esferas ou sementes, o uso de agulhas tem suas indicações ou pode ser escolhido pelo paciente. Normalmente a dor sentida é apenas quando é estimulado o ponto da orelha que representa o problema. Em poucos dias o incômodo praticamente some. 

É realmente eficaz? 
Sim, existem diversos estudos científicos nacionais e internacionais que comprovam sua eficácia. Até mesmo em diversas cidades no Brasil o SUS capacita profissionais da rede pública e disponibiliza tratamento para diversos pacientes.

Quanto custa? 
Nesse mês de janeiro você pode fazer uma consulta gratuita. As sessões com o uso de cristais e sementes custam apenas R$15,00, você pode fechar um pacote de 10 sessões por R$150,00 e dividir em 10x no cartão. Tem alguma dúvida? Só perguntar.

*IMPORTANTE:
Lembrando que a auriculoterapia é um tratamento complementar, ela não substitui tratamentos médicos e medicações, ela apenas potencializa o tratamento que já ocorre, em alguns casos a auriculoterapia solucionará seu problema sozinha, mas nunca deixe de seguir as recomendações
médicas.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Por que fazer uma consulta preventiva?

Muitos de nós temos o hábito de ignorar o ditado "melhor prevenir que remediar".
Infelizmente muitos pacientes passam meses, anos ou até décadas entre as consultas.

Mas por que você deve fazer consultas preventivas se não tem problemas bucais?

Muitos dos problemas bucais só são visíveis após um bom exame clínico e radiografias, além disso nas consultas preventivas podemos identificar lesões e pequenas alterações que podem ser tratadas logo em seus estágios iniciais, evitando um tratamento maior, com maior custo e gasto de tempo.

Um exemplo:
Talvez aquela pequena restauração que você fez a alguns anos esteja infiltrada, com o passar do tempo se ela não for trocada será necessário fazer um canal, e se o dente quebrou? Talvez uma extração. Em seguida uma prótese ou implante.
Mas tudo isso poderia ter sido resolvido com uma visita preventiva.

Não pense que esse tipo de consulta é perda de tempo, você está cuidando da sua saúde e evitando muitos problemas no futuro. Talvez a consulta rápida de 30 minutos evite no futuro: dores, visitas constantes ao dentista e gastos elevados com procedimentos.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Quando deve ser a primeira consulta?

Esta é uma pergunta feita por muitas mães e pais, e a resposta varia muito de acordo com os profissionais, por quê?


Tudo dependerá da mãe e do bebê, caso a mãe tenha recebido orientações durante a gestação, ela saberá higienizar a boca do bebê desde antes o primeiro dente nascer. Caso contrário, uma primeira visita preventiva e com caráter educativo será muito importante para evitar lesões e a má higiene.

Mas o que 100% dos dentistas concordam é que após o primeiro dentinho a criança deve fazer a visita ao dentista para receber o devido cuidado o mais breve possível.

É muito importante que mãe e bebê saibam a importância da higienização oral, muitas pessoas acreditam que "dentes de leite" tem importância menor, mas eles serão muito importantes no desenvolvimento dos ossos da face, musculatura e dos dentes permanentes.

Então, o mais breve possível, que tal fazer uma visitinha ao dentista?

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Qual o melhor enxaguante bucal?

Muitas pessoas possuem dúvidas sobre o melhor tipo de enxaguante bucal, como usar e outras questões a respeito desse produto. Você pode não saber, mas provavelmente poderá estar gastando dinheiro em vão ou causando até danos a sua boca.

Não vamos falar aqui sobre cada tipo de enxaguante disponível no mercado, mas sim características de produtos que você pode utilizar.

Acima de tudo, qualquer enxaguante bucal assim como qualquer remédio deve ser prescrito por um profissional que o conhece, então o dentista deve indicar qual produto utilizar, existem fórmulas específicas para uso pós cirurgia ou controle no tratamento de doenças da gengiva, também existem produtos que possuem uma certa quantidade de flúor, outros são indicados depois de certos procedimentos estéticos e que precisam de uma "ajudinha" para controle da placa bacteriana.

Mas a questão é: Qual o melhor enxaguante bucal? Se você leu o parágrafo anteyrior, conseguiu perceber que existem diversos tipos de fórmulas deste produto, então não podemos dizer que o produto X é o melhor tipo sem conhecer a necessidade do paciente, um exemplo disso são os enxaguantes com Digluco
nato de Clorexidina à 0,12%, normalmente sua indicação é para procedimentos mais invasivos, na maioria das vezes cirúrgicos, quando utilizado em excesso pode causar manchas nos dentes, descamação da boca e até mesmo perca temporária do paladar.

Enxaguantes que possuem álcool em sua fórmula devem ser evitados, aquela "ardência" causada por esses enxaguantes não deve ser entendida como limpeza. Além disso, outros enxaguantes que não possuem álcool mas promovem "hálito refrescante" não estão fazendo nada mais do que lhe dando apenas uma sensação, nada mais que isso, não há benefícios por causa dessa sensação.

Em resumo, enxaguantes só devem ser utilizados com indicação de um dentista, as vezes você pode estar utilizando um produto que não está lhe trazendo nenhum benefício, ele é apenas uma das opções  extras para auxílio da higiene bucal, mas não deve ser encarado como item básico, como a escova, fio e creme dental.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Você protege bem os seus lábios? - Conheça a Queilite Actínica

Não é que o verão já passou e o inverno chegou que você vai deixar de utilizar o protetor solar... LABIAL, sim, labial! Os lábios, assim como o seu corpo, precisam de proteção, a maioria das pessoas protegem olhos e corpo, mas os lábios ficam desprotegidos, e olha que se não cuidado, um simples ressecamento pode se tornar uma lesão maligna.

A penetração dos raios ultravioletas emitidos pelo sol é muito perigosa, visto que são de um potencial radioativo altíssimo. O rosto é praticamente a parte do corpo que mais recebe a luz do sol, e com a falta de proteção adequada um ressecamento, manchas, mudança da coloração do lábio e até mesmo crostas poderão surgir, e esses aspectos não são nada bons.

fonte
fonte 
fonte
Essas imagens são de uma lesão conhecida como Queilite Actínica, ela nada mais é que a reposta do seu organismo sobre a radiação recebida do sol, e lembre-se, radiação não é nada interessante, e se ela está modificando algo no seu organismo é bom procurar ajuda, a queilite actínica tem um tratamento bem simples, e seu dentista poderá fazê-lo com algumas recomendações, é realmente necessário consultar o dentista, visto que esta lesão tem um potencial de se tornar maligna, o que significa que ela é cancerizável caso não haja o tratamento adequado.

A queilite actínica é mais comum em pessoas de pele mais clara, visto que há uma menor quantidade de melanina, mas se você é negro, não pense que não corre risco, as chances são menores, mas existem.

Se você não apresenta essa lesão, então é bom prevenir, utilize um protetor labial, chapéus de aba larga e evite exposição a luz solar em certos horários que o sol está mais forte, caso tenha dúvidas consulte o seu dentista.


Quer saber mais sobre Queilite Actínica e seu tratamento? Agende sua consulta.


Fonte para desenvolvimento deste post: